Publicidade
Autor: Gazeta Central - 03/04/2017 01h41

Ouro Preto: Prefeitura realiza aferição de som nos veículos de propaganda volante

Caso haja novas reclamações, serão realizadas novas aferições em dias, locais e horários indeterminados.


Foto: Gazeta Central
A Prefeitura da Estância Turística de Ouro Preto do Oeste, através do Setor de Vigilância Sanitária, iniciou na tarde desta sexta-feira (31) uma ação de fiscalização visando coibir o nível de pressão sonora (volume dos alto-falantes) acima do permitido. Essa irregularidade vem sendo praticada por alguns veículos de propaganda volante da cidade e de outros municípios.

A primeira iniciativa ocorreu nas dependências do próprio Setor, onde o chefe da Vigilância, Marçal Gomes de Sá, reuniu-se com a maioria dos proprietários e condutores de veículos que exploram a atividade. Ele expôs aos permissionários as medidas que serão tomadas para coibir o abuso do som em alto volume que vem causando reclamações.

Marçal ressaltou que todos mostraram-se dispostos a colaborar
Durante a reunião, os permissionários expuseram as dificuldades que vêm enfrentando no dia a dia e citaram como exemplo os veículos de outras cidades que se deslocam até Ouro Preto do Oeste. A maioria deles trabalha de forma irregular e com o som em volume irregular. Explicaram que até o presente não existem meios de proibi-los e a falta desse tipo de fiscalização acaba prejudicando os profissionais locais.

Após todos se comprometerem em se atentar quanto ao volume permitido pela Lei Municipal n° 1.513, de 10 de dezembro de 2009, que regulamenta a categoria, todos os equipamentos de som foram aferidos por um medidor de nível de pressão sonora, conhecido por decibelímetro, permitindo, no máximo, 82 decibéis. A medição foi realizada a uma distância de cinco metros dos equipamentos por um técnico em segurança do trabalho.

Marçal ressaltou que o encontro visou adequar o índice de decibéis, uma vez que, segundo ele, o Setor vem recebendo inúmeras reclamações quanto ao volume acima do permitido. “Convidamos todos os responsáveis por esse tipo de serviço e estabelecemos um parâmetro que não irá causar incômodo a ambas as partes, tanto o cidadão quanto os que trabalham com propaganda volante”, frisou o chefe da Vigilância e acrescentou que todos mostraram-se dispostos a colaborar.

Foi confirmado que, caso a administração receba novas reclamações, fiscais do setor de permissão e concessão serão escalados para realizar a fiscalização através de aferição do volume de som em dias, locais e horários indeterminados.

De acordo com o Presidente da Associação de Propaganda Volante do Município de Ouro Preto do Oeste, Fabiano de Melo, a reunião foi de suma importância, tanto para a população, quanto para os permissionários já que, segundo ele, os profissionais irão se atentar ao volume determinado e com isso as reclamações cessarão.
Foto: Gazeta Central

Foto: Gazeta Central

Foto: Gazeta Central

Foto: Gazeta Central


NOTÍCIAS RELACIONADAS