Publicidade
Autor: R7 - 13/06/2017 21h15

Bebê que nasceu de 22 semanas e menor que a palma de uma mão desafia os médicos: “Ele é nosso milagre”


Foto: Reprodução/ Daily Mail

Um dos bebês mais prematuros da Grã-Bretanha desafiou as chances de sobrevivência depois de ter nascido de apenas 22 semanas e pesando cerca de 460 g. Austin Douglas pesava o mesmo que metade de um saco de açúcar. As informações são do jornal Daily Mail.

Os médicos disseram aos pais de Austins, Helen, de 30 anos, e Rhys, de 25, que havia pouca chance de o filho sobreviver. O menino nasceu menor que a palma da mão da mãe dele.

A pele de Austin era tão fina que os órgãos eram visíveis e os buracos das orelhas não haviam se formado.

No entanto, depois de semanas de cuidados intensivos em um hospital infantil em Birmingham, na Inglaterra, o bebê está se recuperando bem e deve receber alta no próximo mês.

No Reino Unido, os abortos são permitidos até a 24ª semana, pois é somente após este período que o feto é considerado humano.
Foto: Reprodução/ Daily Mail

Helen foi levada ao hospital sentindo fortes dores de estômago e sangramento.

Quando chegou ao hospital, os médicos disseram que estava com dilatação e não havia nada que pudessem fazer para impedir que o bebê nascesse.

Austin nasceu e foi levado direto para o hospital infantil para cuidados especializados. Ele chegou a contrair duas infecções pulmonares. Após sete semanas, ele foi transferido para outro hospital, onde se recupera bem.

Os pais de Austin querem levar o filho para casa até o dia 28 de julho, sua data original de nascimento, diz Helen.
Foto: Reprodução/ Daily Mail

— Ele cresceu muito e eu tenho que segurá-lo com duas mãos agora. Ele é maior do que a mão do meu marido. Seu batimento cardíaco é forte e a respiração por conta própria aumenta cada vez mais e a cada dia. Nós temos que levar cada dia por vez.

Helen tem síndrome do ovário policístico e descreveu Austin como um "milagre duas vezes" depois que ela foi informada de que nunca teria filhos.

— Me disseram há anos que eu provavelmente teria uma menopausa precoce e as crianças estavam fora de cogitação, então Austin tem sido o nosso pequeno milagre duas vezes. Quando descobri que estava grávida, fiquei com êxtase. Eu o amo tanto.

O médico responsável pelos cuidados com Austin, Jonathan Cusack, disse ao jornal:

— Estamos satisfeitos com o quanto Austin está se fortalecendo. Ele mostrou claramente que ele é um lutador. No entanto, ele ainda tem um longo caminho a percorrer.

Foto: Reprodução/ Daily Mail


NOTÍCIAS RELACIONADAS