Publicidade
Autor: Gazeta Central - 14/03/2018 19h42

Idaron recolhe mais de 2 mil embalagens vazias de agrotóxicos em Vale do Paraíso

As embalagens, equivalentes a 29 mil litros de agrotóxicos, foram entregues por 194 produtores rurais.



2.105! Esta grande quantidade de embalagens vazias de defensivos agrícolas foi recolhida na cidade de Vale do Paraíso pela equipe da Agência de Defesa Agrossilvopastoril do Estado de Rondônia (Idaron), através da Unidade de Sanidade Animal e Vegetal (USAV), da Estância Turística de Ouro Preto do Oeste.

A ação, que ocorreu na última quinta-feira (8), contou com o apoio dos servidores locais da Idaron e a adesão de 194 produtores rurais. Nela, conseguiu-se recolher o equivalente a 29 mil litros de agrotóxicos. Os vasilhames, na mesma data, foram transportados até o centro de coleta da Associação das Revendedoras de Produtos Agropecuários de Ouro Preto do Oeste e Região (Aspagro).

O engenheiro agrônomo Luiz Orlando Gregório lembrou que essas coletas são feitas constantemente nas localidades onde não existe um centro de coleta semelhante à Aspagro, e visam retirar as embalagens do campo para evitar a contaminação do lençol freático e o uso indevido dos vasilhames, que podem causar sériosdanos à saúde de quem os reutilizar.

Orlando explicou a importância da coleta de vasilhames vazios de defensivos agrícolas
Orlando destacou a adesão dos produtores rurais daquela localidade ao levarem as embalagens vazias para que fossem coletadas. E ressaltou o esforço de seus colegas de trabalho, a veterinária Ana Carolina e o chefe da Idaron de Vale do Paraíso, Dario Nunes Mourão.

O controle
O agrônomo ressaltou que a IDARON possui um sistema que controla a venda de produtos agrotóxicos, sendo que para adquiri-los é preciso uma receita, que é cadastrada junto ao sistema. Quando o produtor rural entrega os vasilhames na Aspagro, é dado baixa.

Foi frisado por Orlando que a pessoa tem até um ano para devolver o vasilhame. Se nesse período não utilizar todo seu conteúdo, o prazo poderá ser estendido por mais seis meses. Caso não realize a devolução, o produtor rural poderá ser autuado em até R$ 6.000,00.

Tríplice lavagem
É um procedimento obrigatório onde, após o esvaziamento das embalagens de agrotóxico, é necessário que coloque um pouco de água no vasilhame, agite e despeje o conteúdo no pulverizador. Essa medida precisa ser realizada três vezes. Em seguida, deve-se devolver a embalagem a um posto de coleta.

Para qualquer informação, Orlando informou que as pessoas podem entrar em contato pelos telefones (69) 3461-3281 ou 99261-4549.






NOTÍCIAS RELACIONADAS



Publicidade