Autor: A Crítica - 04/06/2018 19h31

Após quebradeira de 61 ônibus, sindicatos entram em acordo e greve dos rodoviários de Manaus chega ao fim



Representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário e Urbano Coletivo de Manaus e no Amazonas (STTRM) e do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Amazonas (Sinetram) entraram em acordo nesta segunda-feira (04) em reunião na sede do Ministério Público do Trabalho (MPT), no bairro de Flores, na Zona Centro-Sul de Manaus. Com a medida, chega ao fim a greve dos rodoviários de Manaus que contou no seu sétimo dia com depredação de veículos.

Segundo o assessor jurídico do Sinetram, Fernando Borges, ambas as partes chegaram ao acordo de 5,5% de reajuste a ser pago a partir do quinto dia útil do mês de agosto.

Apesar do acordo, Borges informou que não há como garantir, para hoje, o funcionamento da frota em sua totalidade porque 61 foram depredados hoje. A frota funciona nesta segunda-feira com 47% da sua capacidade. No acordo fechado entre as partes ficou acertado que em caso de culpa por sinistros nos veículos, trabalhadores pagarão R$ 1,5 mil em seis vezes, até 30 de abril de 2019.

Ainda conforme o acertado entre o Sinetram e STTRM, até 30 de abril de 2019, somente 10% do quatro total dos rodoviários poderá ser formado por trabalhadores horistas, intermitentes ou tempo parcial. Trabalhadores irão compensar as faltas com um calendário especial a ser apresentado em dez dias pelo Sinetram. Feriados valerão o dobro para efeitos de compensação. O salário de maio deve ser pago até 13 de junho e benefícios (cesta básica, vale lanche e vale almoço), até o dia 8.

Conforme o acordo assinado no MPT, as multas que haviam sido aplicadas ao Sindicato dos Rodoviários, tanto pela Justiça do Trabalho quanto pela Justiça Comum, serão tratadas no bojo das respectivas ações, sem que o acordo tenha poder de modificar algo em relação ao tema.

Além dos representantes do Sinetram e STTRM, participaram da reunião no MPT o procurador do trabalho, Jorsinei Dourado do Nascimento; o procurador-geral do município, Rafael Gomes de Oliveira; e o diretor-presidente da Agência Reguladora dos Serviços Públicos Concedidos do Estado do Amazonas (Arsam), Fábio Alho da Costa. Os vereadores Sassá da Construção Civil (PT) e Jaildo Oliveira (PC do B), ambos da comissão de transportes da Câmara Municipal, também estiveram na reunião.




NOTÍCIAS RELACIONADAS



Publicidade