Autor: Lu Belin / Mega Curioso - 10/09/2018 02h09

O que a sua caligrafia é capaz de revelar sobre sua personalidade?

Quando uma caligrafia é incompreensível, costumamos dizer que foi um médico que escreveu.


Resultado de imagem para escrevendo

Aqui no Brasil, quando uma caligrafia é incompreensível, costumamos dizer que foi um médico que escreveu. Isso porque muitas receitas desses profissionais da saúde costumam ser ilegíveis. O estereótipo não nasceu do nada: pessoas talentosas costumam mesmo ter uma escrita bagunçada.

Quem diz isso é a grafologia, uma disciplina especializada em relacionar traços de personalidade refletidos na ponta do lápis. Isso mesmo: só ler "como" e não "o que" você escreve já ajuda a entender um pouco melhor a sua personalidade.

Confira algumas das formas e o que elas revelam!

Letras saltitantes = um canceriano por trás da caneta
O que cancerianos e pessoas que escrevem com elegância e conectando as letras com volteios têm a ver? São pura emoção! Letras curvadas e que se conectam diretamente, sem soltar a caneta, apontam para pessoas intuitivas, com empatia e emocionais.

Palavras espaçadas = respire
Pessoas que com frequência se sentem sufocadas ou que necessitam de mais espaço para si são relacionadas ao tipo de grafia que deixa grandes gaps entre um termo e outro. Em outras palavras, se você está longe de colar uma palavra na outra, talvez prefira também ambientes externos e abertos para trabalhar, para não se sentir confinado.

Assinatura ilegível = um misterioso
Não é apenas a forma como você escreve que pode ser reveladora; a maneira como assina também! Quem opta por rubricas pode estar deixando claro que não quer ser facilmente lido pelos outros e prefere ficar na sua, enquanto quem assina com seu próprio nome pode ser mais confiante e aberto.

Escrita bagunçada = talento
Uma espécie de bagunça controlada é relacionada ao universo da arte, do design, da publicidade e de profissões do tipo, que trabalham com a criatividade. Acontece que essa característica quase nunca é muito linear e organizada — e a mesma reflexão vale para a escrita à mão.

Pesquisas sugerem que, quando a mente funciona muito rápido, a caligrafia nem sempre consegue acompanhar a velocidade dos pensamentos, o que faz com que a letra seja uma confusão.

Criatividade e pingos nos "is"
Quantas vezes já aconteceu de você olhar para pessoas cuidadosas com a aparência, originais na forma de se vestir e compor visuais com acessórios, e perceber que elas também têm letras bonitas, desenhadas e com vários recursos fofinhos nas letras? Ponto-final com formato de bolinha, exclamação com um coração no lugar do pontinho, pingos nos "is" transformados em estrelinha. Tudo isso é sinal de criatividade.

Letrão = grandeza pessoal
Tem gente que parece que escreveu tanto no caderno de caligrafia que a ideia de desenhar a letra no tamanho da linha inteira foi ficando para a vida. Mas nem tudo é reflexo do treinamento da escrita. Pessoas que ocupam bastante espaço no escrever possuem uma personalidade expansiva, são amigáveis e simpáticas.

Pressão na folha = segure a tensão
Agora, se você é do tipo que pressiona tanto a caneta contra o papel que o verso da folha fica quase impraticável, então talvez esteja na hora de pensar sobre sua rotina. Talvez você esteja estressado demais ou tenha raiva acumulada.


NOTÍCIAS RELACIONADAS



Publicidade