Autor: Terra - 13/09/2018 15h52

Furacão Florence ainda muito perigoso mesmo sendo categoria 2

Satélites mediram ondas de até 25 metros de altura sobre o mar. Chuva forte e ventania começaram a afetar a Carolina do Norte na tarde de 13 de setembro.


O furacão Florence enfraqueceu bastante nas últimas 24 horas baixando da categoria 4 para a 2, na escala Saffir-Simpon, que mede a força deste tipo de fenômeno. Mesmo assim, continua sendo um furacão extremamente perigoso e avança para os estados da Carolina do Sul e Carolina do Norte.



No aviso público emitido pelo Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC, na sigla em inglês), das 18 UTC (15h em Brasília) de 13 de setembro de 2018, o furacão Florence estava se movendo para noroeste, a 17 km/h. O centro do sistema estava a 180 km a leste/sudeste de Wilmington, na Carolina do Norte, e a 270 km a leste/sudeste de Myrtle Beach, na Carolina do Sul. Os ventos máximos sustentados, verificados por um avião caça-furacões, diminuíram para 165 km/h, mas com rajadas mais intensas.

A previsão do NHC é que até noite desta quinta-feira, 13 de setembro, o centro do furacão já esteja muito próximo do litoral da Carolina do Norte e efetivamente avance sobre o continente durante a sexta-feira, 14. O centro de Florence se movimentará até a noite desta sexta-feira, 14, entre a costa do sul da Carolina do Norte e leste da Carolina do Sul.


Foto: Climatempo

Trajetória prevista de Florence

Florence é um grande furacão e os ventos com força de furacão se estendem a até 130 km do centro. Ventos com força de tempestade tropical poderão ser sentidos a 315 km do centro.

Cinco estados norte-americanos declararam emergência por causa de Florence.


Climatempo

Vídeo feita pelos astronautas da estação espacial internacional sobrevoando o furacão Florence em 12/9/2018


Radar meteorológico mostra a chuva que Florence provocava em parte da costa leste dos Estados Unidos às 15h30 de 13/9/18

Foto: Climatempo

Imagem da chuva de Florence captada por radar meteorológico

Ventania e grandes ondas sobre o mar

Sempre que furacões ou tempestades tropicais atuam em uma região observa-se grande agitação no mar, com enormes ondas, que colocam em risco a navegação marítima. Eventualmente, estas grandes ondas viajam em direção a alguma porção litorânea de continente produzindo fortes e destrutivas ressacas.

Uma das técnicas utilizadas para monitorar as tempestades é através do uso de satélites com sensores escaterômetro ou altímetro, que medem a velocidade do vento e altura de ondas a partir da rugosidade da superfície do mar.

Com técnica de altimetria, o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC, na sigla em inglês) determinou altura de ondas entre 59 e 83 pés (aproximadamente 18 a 25 metros) no início da manhã de 13/9/2018, sob o quadrante nordeste do furacão Florence. Essas ondas enormes são produzidas quando porções de água do mar vão se acumulando pela ação dos ventos muito fortes do furacão e se movem na mesma direção da tempestade.


Foto: Climatempo

Imagem de altimetria por satélite do furacão Florence em 13/9/18

Veja a imagem dos ventos do furacão Florence a partir do escaterômetro


Foto: Climatempo

Imagem feita por escaterômetro do furacão Florence em 13/9/18


NOTÍCIAS RELACIONADAS



Publicidade