Autor: Queren Pessoa - 05/08/2020 17h26

O GRITO DA ALMA




Tudo começou de forma tão sutil,

Acredito que nem você sentiu.

Até que tomou uma proporção que a todos em sua volta oprimiu.

Mas, por que algo tão devastador tomou conta do seu ser?

Como pôde deixar isso acontecer?

_Feche-se!

Essa foi a frase que ouviu por anos a fio e lamentavelmente assim seguiu, até não ter mais forças para lutar, para disfarçar.


Recordo-me que no primeiro sintoma o dia deixou de ser tão ensolarado e a neblina tomou conta do céu.

Será que vai chover?

Na verdade, chuva não era nada perto do que estava para acontecer.

Foi então que sua dor aflorou, e o grito ecoou:

_SOCORROOOO.

A questão é que já era tarde demais, a doença já tinha conseguido tirar sua paz.

Nesse momento que a ficha caiu e percebi que o sofrimento que a situação me gerou, não se comparava ao estrago que a depressão te causou.

Afinal, seu sorriso simplesmente desapareceu e a voz se calou, como se estivesse sumindo em meio a tanta dor.

Muitos diziam que era loucura e outros frescura, mas poucos demonstraram compaixão.

Não os culpo!

Infelizmente na época nem eu tive maturidade para te ajudar, foi mais fácil ignorar, deixar passar, foi mais fácil te condenar.

Só espero que agora não seja tarde para dizer que a culpa não foi sua e que hoje consigo compreender, que na verdade a vítima nunca fui eu, a vítima foi você, MÃE.

DEPRESSÃO NÃO É FRESCURA.

(Queren Pessoa)



COLUNAS RELACIONADAS