Autor: Alexandre Araujo / Ouropretoonline - 16/06/2016 09h54

Ouro Preto comemora 35 anos de emancipação política-administrativa


O município de Ouro Preto do Oeste comemora neste dia 16 (quinta-feira)) 35 anos de emancipação política-administrativa. A história do município envolve a colonização no Estado de Rondônia, que teve o seu inicio no final da década de 60, na época, o governo federal através do Ministério da Agricultura incentivou a ocupação da Amazônia legal, no qual técnicos do então Instituto Brasileiro de Reforma Agrária–Inbra (hoje transformado em INCRA) executou no então Território Federal de Rondônia nove projetos de assentamentos.

No ano de 1970, o Inbra iniciou o Projeto Integrado de Colonização Ouro Preto (Picop) assentando 500 famílias migrantes, o plano inicial previa a capacidade de atender cerca de 2 mil famílias, no ano de 1973 já contava com mais de 3 mil famílias, instaladas em áreas individuais de 100 hectares nos anos seguintes o Picop recebeu uma demanda grande, surgindo na pequena vila de Ouro Preto, as primeiras habitações.

O nome de Ouro Preto segundo relatos de técnicos do Inbra foi em razão da existência de um tipo de solo roxo escuro, predominante da região que eles denominaram ouro preto modal. O acréscimo de Do Oeste foi necessário para diferenciar do outro nome já existente no Estado de Minas Gerais. O núcleo urbano cresceu em ritmo acelerado transformando-se em distrito do município de Ji-Paraná, em 30 de janeiro de 1978, através do decreto nº. 81.772 com nome de Ouro Preto.

A Lei nº 6.921, de 16 de junho de 1981, assinado pelo então presidente da República general João Batista Figueiredo instituiu o município de Ouro Preto do Oeste que até então era um distrito de Ji-Paraná. Atualmente cerca de 34 mil habitantes (sendo 29.597 eleitores) residem nas zonas urbana e rural do município, Rondominas, distante 45 quilômetros, é o único distrito, mas a área geográfica de Ouro Preto do Oeste já foi maior, dando origem aos demais municípios que compõem a região central do Estado (Vale do Paraíso, Mirante da Serra, Nova União, Teixeirópolis e Urupá).

Conhecida como a Bacia Leiteira, do qual o município é um forte produtor quando já chegou a produzir 230 mil litros de leite por dia, hoje este índice caiu pela metade, concentra a instalação de laticínios que industrializam produtos para o consumo interno e exportação para todo o país.

No setor agrícola, é destaque na produção de café, feijão e milho, o município já foi o maior produtor de mamão da região norte do país. Ouro Preto do Oeste fica distante 330 quilômetros da capital Porto Velho o seu primeiro administrador foi o ex-deputado federal, estadual e ex-prefeito de Ariquemes Francisco Sales, o primeiro prefeito eleito com o voto direto foi engenheiro agrônomo Expedito Rafael Góes Siqueira (1983 a 1989), depois Joselita Araújo (1989 a 1993), Agmar de Souza Gomes o Piau (1983 a 1996) que faleceu em acidente automobilístico na BR 364 sentido Ji-Paraná em novembro de 1996, Carlos Magno Ramos (1987 a 2004), e durante os anos de 2005 à 2008 se revezaram no Poder o prefeito Irandir Oliveira de Souza (cassado pela Justiça) o seu vice Braz Resende, atualmente quem administra o município é o empresário Alex Testoni (PSD) eleito pela primeira vez nas eleições de 2008 e reeleito em 2012.

Ouro Preto do Oeste vem se tornando num importante pólo industrial, ideal para receber investidores de agroindústria e empresas de transformação e agregados.

No turismo Ouro Preto do Oeste, tem nas suas belezas naturais a vocação para o “turismo ecológico”, com trilhas abertas nas reservas que cercam a cidade o grande destaque é o Parque Chico Mendes com o Morro da Embratel, o local é considerado o melhor da região Norte do país para a pratica do “paraglider”. Ouro Preto possui uma das maiores Reserva Biológica do Brasil. Outros pontos merecem destaques: Vale das Cachoeiras localizada numa área de 113 hectares, 63% da qual de reserva legal, na tríplice fronteira entre os municípios de Teixeirópolis, Nova União e Ouro Preto do Oeste. A Cachoeira do Rio Mandi, a mais alta de Rondônia, com queda d’água livre de 32 metros de altura. O vale é formado por pelo menos mais 10 cachoeiras menores com queda d’água livre de 3 a 10 metros de altura, onde se pode ver macacos, capivaras, veados e várias espécies de aves, entre outros animais silvestres. Rancho Coqueiral localizado na BR 364 sentido Jaru, distante 5 km do centro da cidade local de beleza rara, Graúna Resot Hotel localizado na encosta do Morro da Embratel, Parque Recreativo Tocari e o Hotel Fazenda Ouro Park localizado à 16 km do centro da cidade.

Sobre Ouro Preto do Oeste

Área Total: 1.978,0 km²

População de homens de Ouro Preto do Oeste: 18.709 habitantes

População de mulheres de Ouro Preto do Oeste: 19.232 habitantes

População urbana de Ouro Preto do Oeste: 28.208 habitantes

População rural de Ouro Preto do Oeste: 9.733 habitantes

O número de habitantes do censo do IBGE 2010 em Ouro Preto do Oeste é de 37.941.



NOTÍCIAS RELACIONADAS



Publicidade