Autor: R7 - 15/04/2018 20h24

EUA vão aplicar sanção à Rússia por apoio ao presidente da Síria

Embaixadora americana na ONU, Nikki Haley, disse que medida será anunciada nesta segunda-feira (16) pelo secretário do Tesouro


Reprodução/Reuters

Os Estados Unidos prepararam novas sanções contra a Rússia, aliada do regime do presidente sírio, Bashar-al Assad. Em entrevista ao programa Face The Nation, da CBS, a embaixadora norte-americana na ONU, Nikki Haley, informou que a medida será anunciada nesta segunda-feira (16) pelo Secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin. As informações são da agência Reuters.

"Elas serão direcionadas diretamente para qualquer tipo de empresa que esteja lidando com equipamentos relacionados ao uso de armas químicas e com Assad", explicou Haley.

No mesmo dia, o Conselho de Segurança da ONU se reúne para discutir projeto de resolução de autoria dos Estados Unidos, França e Reino Unido. Os aliados ocidentais planejam uma ofensiva diplomática para pressionar a Rússia a parar de proteger o governo sírio de um inquérito sobre o uso de armas químicas.

Estados Unidos na Síria

Neste domingo (15), a senadora republicana Joni Ernst, integrante dos Comitê de Serviços Armados, disse ao programa Meet The Press, da NBC, que se Donald Trump vai precisar discutir com o Congresso a questão síria.

Ersnt revelou que se sentiria desconfortável com a ideia de empenhar tropas terrestres na região. "Mas, certamente, se ele (Trump) quiser ir além, ele precisa trabalhar com o Congresso", reforçou.

Confira as imagens do ataque liderado pelos Estado Unidos na Síria:


Os Estados Unidos realizaram ataques com mísseis nas cidades sírias de Damasco e Homs durante a noite de sexta e madrugada deste sábado (14). A operação foi uma retaliação a uma ação na semana passada em que teriam sido utilizadas armas químicas contra os opositores ao regime de Bashar al-AssadDamasco, a capital da Síria, tem cerca de um milhão e setecentos mil habitantes. Segundo o governo norte-americano, os locais atacados pelos mísseis não eram destinados a alvos com civis


NOTÍCIAS RELACIONADAS



Publicidade