Autor: Edilson Salgueiro / Revista Oeste - 14/05/2021 17h08

França proíbe linguagem de gênero neutro em escolas

Moda na internet, atrapalha o aprendizado e os esforços de inclusão, dizem a Academia Francesa e o Ministério da Educação.


Linguagem de gênero neutro é prejudicial ao aprendizado, avalia o Ministério da Educação da França | Foto: Reprodução/Mídias Sociais


A França proibiu a linguagem de gênero neutro em escolas do país. Segundo comunicado emitido em 6 de maio pelo Ministério da Educação, a escrita inclusiva não é apenas contraproducente ao movimento que visa a combater eventuais discriminações sexistas, mas também é prejudicial à prática e à inteligibilidade da língua francesa.


Clique AQUI e siga o Gazeta Central no Instagram

“Ao defender a reforma imediata e abrangente da grafia, os promotores da escrita inclusiva violam os ritmos do desenvolvimento da linguagem de acordo com uma injunção brutal, arbitrária e descoordenada, que ignora a ecologia do verbo”, asseveram Hèlene d’Encausse, secretária da Academia Francesa, e Marc Lambron, diretor da Academia Francesa.

Clique AQUI e siga o Gazeta Central no Facebook

De acordo com o documento, a igualdade entre homens e mulheres deve ser construída, promovida e garantida pelo país, mas sem sujeição à linguagem neutra. “Essas armadilhas artificiais são inoportunas e atrapalham os esforços dos alunos com deficiência mental admitidos no âmbito do serviço público”, encerra o comunicado.


NOTÍCIAS RELACIONADAS



Publicidade