Autor: Revista Oeste - 11/05/2022 16h59

Flórida torna obrigatório ensino sobre os crimes do comunismo

Os professores devem ensinar sobre a 'pobreza, fome, migração e violência' que ocorreram sob o regime.




O governador da Flórida, nos Estados Unidos, Ron DeSantis, assinou um projeto de lei na segunda-feira 9 que estabelece o “Dia das Vítimas do Comunismo” no Estado, que deve ser lembrado em 7 de novembro. Na data, professores de escolas públicas deverão dedicar ao menos 45 minutos da aula ensinando os alunos sobre quem foram os líderes comunistas e os crimes cometidos em seus regimes.

“Na Flórida, vamos dizer a verdade sobre o comunismo”, disse DeSantis. “Queremos garantir que nossos alunos aprendam sobre os males do comunismo, os ditadores que lideraram os regimes comunistas e as centenas de milhões de indivíduos que sofreram e continuam a sofrer sob o peso dessa ideologia desacreditada”, acrescentou o governador.

A determinação entra em vigor no ano letivo de 2023-2024 e sugere ensinamentos sobre Joseph Stalin, Mao Zedong e Fidel Castro. De acordo com a norma, os professores devem ensinar sobre a “pobreza, fome, migração, violência letal sistêmica e supressão do discurso” que ocorreram sob esses regimes.

A vice-governadora da Flórida, Jeanette Núñez, de origem cubana, afirmou que, se há um lugar no mundo onde a importância da liberdade é conhecida, é Miami, por causa dos muitos exilados que recebeu. Em espanhol, Núñez disse que “cubanos, nicaraguenses e venezuelanos estão unidos na luta pela liberdade”. Ela disse ainda que essa legislação é “importante” porque “não vai apenas educar os nossos filhos, mas também os filhos dos nossos filhos”.


NOTÍCIAS RELACIONADAS



Publicidade